Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Governo Municipal em Ação


sexta-feira, 25 de maio de 2018

Policiais rodoviários federais dizem que não desbloqueiam por não ter havido bloqueio 'total'

Governo obtém 23 liminares contra obstrução de rodovias; policiais rodoviários federais dizem que não desbloqueiam por não ter havido bloqueio 'total'
Policiais argumentam que decisões judiciais só permitem agir quando há interrupção da via, tática evitada pelos manifestantes.

Por Vitor Sorano, G1*
Uma série de decisões judiciais obtidas pelo governo Temer contra a greve dos caminhoneiros não foi capaz de desobstruir as rodovias federais do país. Responsável por cumprir as decisões obtidas na Justiça pela Advocacia Geral da União (AGU), a Polícia Rodoviária Federal argumenta que só pode agir quando há obstrução total das estradas – tática que tem sido evitada pelos manifestantes.

Os protestos continuam nesta sexta-feira (25), mesmo após um acordo entre as lideranças do movimento com o governo federal.

Frigoríficos paralisados, coleta de lixo suspensa... acompanhe a cobertura da greve
Governo anuncia acordo com caminhoneiros para suspender movimento por 15 dias
Em ao menos cinco estados do país, a Polícia Rodoviária Federal disse não ter desbloqueado rodovias federais justamente porque não houve "bloqueio total", mesmo após decisões da Justiça terem determinado a desocupação das estradas.

O G1 obteve essa informação nas superintendências da PRF do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Pará e Goiás: todos usaram o argumento do "bloqueio total". No Ceará, a PRF-CE informou que vai notificar os caminhoneiros mesmo que não haja bloqueio total, por conta dos prejuízos à fluidez do trânsito.

O relato de um oficial de Justiça sobre uma liminar de Santa Catarina, entretanto, mostra que os motoristas têm evitado fazer bloqueio das vias. Por volta das 19h, desta quinta-feira (25), segundo o oficial, sequer havia lentidão no local.

"Constatei não existir qualquer ponto de bloqueio da referida rodovia por conta da manifestação dos caminhoneiros, que se encontram concentrados em dois pontos no acostamento da marginal da BR 101", escreveu.

Ministro diz que Forças Armadas atuarão de maneira 'enérgica' para liberar estradas

Joaquim Silva e Luna (Defesa) participou de reunião para definir atuação dos militares na greve dos caminhoneiros. 
Paralisação chegou ao 5º dia nesta sexta-feira.

Por G1, Brasília
O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, afirmou nesta sexta-feira (25) que as Forças Armadas atuarão de maneira "rápida" e "enérgica" para liberar as rodovias bloqueadas por caminhoneiros pelo país (veja no vídeo).

Silva e Luna deu a declaração após se reunir com os comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica para definir a atuação dos militares.

Mais cedo, nesta sexta, o presidente Michel Temer afirmou em pronunciamento no Palácio do Planalto que havia acionado as tropas federais para liberar as estradas onde há bloqueios.

"Tão logo o presidente assine o decreto que autoriza o emprego das forças, será empregado. Uma ação rápida, integrada e de forma enérgica como deve ser o emprego de forças".

"A melhor volta que nunca viu" de Ayrton Senna agora já tem vídeo

Do DN/Portugal
McLaren recriou em vídeo um dos momentos mais memoráveis da carreira do piloto brasileiro: a volta de classificação para o Grande Prémio do Mónaco 1988

"Foi uma volta "Sennasional" para Senna. Nunca vi nada assim." A voz do lendário narrador da Fórmula 1 Murray Walker descreve agora em vídeo a histórica volta do piloto brasileiro Ayrton Senna, que lhe deu a pole position para o Grande Prémio do Mónaco em 1988.

O momento em que o piloto da McLaren ficou em primeiro lugar, ultrapassando em um segundo e meio, o seu colega de equipa Alain Prost não foi registado em vídeo. No mês em que se assinala o aniversário dessa prova, a marca decidiu colmatar essa falha e recriar o momento. Para tal, recorreu aos dados das classificação da época e a tecnologia de videojogos fez o resto. O vídeo tem a aparência dos anos 1980 e foi batizado de "A melhor volta que nunca viu".

O piloto brasileiro tinha então 28 anos e não ganhou essa corrida. Bateu a 12 voltas do fim, quando estava à frente. Contou na época que o melhor de ter tido o acidente naquele local foi estar perto de casa, para onde seguiu de imediato e onde passou um dia sem contactar a equipa, conta o site da McLaren.


Nos anos seguintes, Ayrton Senna venceria todos os GP do Mónaco, até 1993. As seis vitórias do piloto são o record ainda até hoje, que lhe valeram o cognome de "Rei do Mónaco". O piloto morreu a 1 de maio de 1994, no Grande Prémio de San Marino.

Justiça determina que rodovias goianas sejam desbloqueadas em 24 horas

Liminar concedida pela juíza plantonista do TJ-GO prevê ainda multa diária no valor de R$ 200 mil em caso de descumprimento

Por Mayara Carvalho/Opção
Nesta quinta-feira (24/5), a juíza plantonista Ítala C. Bonassini da Silva concedeu liminar determinando que as rodovias estaduais e federais que cortam Goiás sejam desobstruídas pelos caminhoneiros que há quatro dias realizam manifestações.

A decisão deve ser cumprida em um prazo de 24 horas sob pena de multa diária no valor de R$ 200 mil. O pedido foi feito em ação proposta pela Procuradoria Geral do Estado (PGE-GO) contra a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCAM) e do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de Goiás.

Na decisão, a juíza considerou que o direito à livre manifestação não é absoluto, e que a manifestação tem impedido o cumprimento de direitos garantidos pela Constituição.

Nesta quinta-feira, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as estradas que cortam o estado têm 26 pontos de bloqueio.

"Não existe conquista sem sacrifícios" - Jataí News

quinta-feira, 24 de maio de 2018

JN Última Hora - Comércio Jataiense fechará suas portas

Foto: Gideone Rosa
O ato vai acontecer hoje a partir das 16 horas

Em conversa com o presidente da ACIJ - Associação Comercial e Industrial de Jataí, Adriano Mateus de Freitas, esse movimento não é apenas para ser solidário aos caminhoneiros, mas também demonstrar a insatisfação da classe empresarial jataiense e de todo o Brasil com relação ao aumento incessante nos combustíveis, mas também, e principalmente, contra essa política tributária imperante no país e nos estados o que está estrangulando as atividades comerciais e industriais.

Em entrevista cedida ao JN Adriano destacou a importância do movimento contra os aumentos nos combustíveis, no custo de vida dos brasileiros devido a  essa carga tributária e principalmente pela corrupção a qual causa prejuízos em todos os níveis da sociedade brasileira.

Ouça a entrevista:


Hidrelétrica Salto completa 8 anos


Usina localizada no Rio Verde gera energia para abastecer uma cidade com cerca de 200 mil habitantes

No dia 25 de maio de 2010 a UHE Salto entrou em operação, concretizando mais uma contribuição do Rio Verde ao sistema elétrico brasileiro. A usina, que completa 8 anos, em 2017 gerou 66,10 MW médios – energia que pode abastecer uma cidade com cerca de 200 mil habitantes. Localizada entre os municípios de  Caçu e Itarumã, distante 380 quilômetros de Goiânia, a hidrelétrica é operada pela CTG Brasil, segunda maior geradora privada do País. A empresa de origem chinesa adquiriu a Usina Hidrelétrica de Salto em 2015 e detém a concessão do empreendimento até 2037, fornecendo energia limpa para a região Centro-Oeste.

Desde que assumiu a administração da hidrelétrica, a CTG Brasil vem desenvolvendo na região diversos programas ambientais, dentre eles, o de reflorestamento que, nos dois últimos anos, plantou de mais de 80 mil mudas de árvores para restauração da mata nativa na Bacia Hidrográfica do Baixo Paranaíba.

“Além da preservação de espécies florestais do cerrado, como araticum, jatobá e ipê, o reflorestamento atrai a fauna local. Esses animais atuam como dispersores de sementes de outras espécies, aumentando ainda mais a biodiversidade da área”, expõe o diretor de Meio Ambiente, Saúde e Segurança da CTG Brasil, Aljan Machado. “A recomposição florestal contribui para as boas condições dos recursos hídricos, redução dos processos de erosão e incremento da riqueza de espécies da fauna e flora”, complementa.

A hidrelétrica Salto possui um reservatório de 60,2 quilômetros quadrados, que se estende por 242 quilômetros lineares de bordas. Para acompanhar a qualidade da água, a CTG Brasil mantém um programa de monitoramento. As análises realizadas em 2017 constatam que essa água pode servir ao abastecimento do consumo humano, após tratamento convencional; para atividades de lazer com contato direto, tais como natação e mergulho; irrigação de hortaliças; criação de peixes e atividade de pesca.

A empresa também atua na preservação das populações de peixes nativos, que têm importância econômica e social para os ribeirinhos. Por isso, durante a piracema, faz a transposição de peixes do reservatório de Salto. “Esse trabalho tem o objetivo de preservar a biodiversidade do rio e contribui para manter as reservas pesqueiras para as atividades esportivas e profissionais”, afirma o Machado. De 2014 a 2017, foram transpostos 1.085 peixes de oito espécies nativas da região.

Ainda segundo o diretor, esse trabalho de recuperação e preservação do meio ambiente é acompanhado por ações de conscientização “para engajar as comunidades na defesa de um patrimônio natural que é de todos”. Como exemplo dessas atividades, ele cita a programação educativa realizada pela CTG Brasil com 250 alunos de Caçu, aproveitando o Dia da Água, comemorado em março. “E em junho estaremos novamente atuando para a conscientização ambiental de estudantes da região, no Dia Mundial do Meio Ambiente”, diz Machado.

Leia mais/Triunfo

Jataí em movimento - Energia elétrica

Prefeito se reúne com presidente da Enel Distribuição Goiás e repassa demandas do município

Na manhã desta quarta-feira (23), o prefeito de Jataí, Vinícius Luz, recebeu o presidente da Enel Distribuidora Goiás, Abel Alves Rochinha, que esteve acompanhado de alguns diretores da empresa. Na oportunidade os representantes fizeram uma prestação de contas dos serviços desenvolvidos em Jataí pela Enel, e tomaram nota das demandas locais. A companhia afirma estar ciente dos problemas do setor energético no município e prevê de dois a três anos para apresentar soluções efetivas.

O presidente do grupo afirma que no quesito subestação de energia, “Jataí está no topo”, citando as subestações Centro e Serra Azul, e a proposta da construção de uma nova instalação elétrica de energia no Rio Claro, além das PCHs existentes. Rochinha afirmou que toda esta estrutura vai resolver a demanda energética de Jataí. “Um ano e meio, é o tempo que precisamos para construir a nova subestação de Jataí. Temos solução, temos plano de ação, e temos como fazer”, ressaltou.

Câmara aprova cabeamento subterrâneo de energia em Goiânia

Divulgação 1
Empresas de distribuição de energia elétrica terão 20 anos para implementar mudanças 

Por Mayara Carvalho
A Câmara Municipal aprovou por unanimidade, em segunda e última votação, projeto que obriga o município a instalar cabeamento subterrâneo de linhas de transmissão de energia acima de 69 quilovolts, as chamadas redes de alta tensão. O projeto de lei, de autoria do vereador Elias Vaz (PSB), segue para a sanção do prefeito.

Divulgação 2 - Poluição visual
A proposta estabelece prazo de 20 anos para que as concessionárias de transmissão e distribuição de energia elétrica façam a substituição, mas exige a troca anual de pelo menos 5% dos cabos, com previsão de multa em caso de descumprimento.

“É um tipo de investimento que é mais caro no início, mas que traz benefícios a longo prazo. A cidade terá menos problemas com rompimentos de cabos, falta de energia e acidentes, sem contar a questão da poluição visual”, defende Elias. A previsão é de que sejam plantadas árvores no lugar dos postes removidos após a retirada do cabeamento aéreo.

A lei deve contemplar inclusive os projetos que ainda não estejam totalmente implantados. “Seja por não ter sido iniciada a implantação, interrupção por falta licença ou pendência no cumprimento de preceitos legais. Queremos também auxiliar na adequação dos projetos que encontram dificuldades no cumprimento de todas as exigências legais”, explica.

Vídeo feito por participantes de racha mostra momento do acidente que matou três pessoas

Gravação mostra veículo acelerando até chegar a 170 km/h quando percebem a batida. 
“Vixi! Que p* é essa? Capotou, nossa!”, é possível ouvir um deles dizendo

Por Mayara Carvalho
Um vídeo feito por motoristas que participavam de racha na GO-020, no início da madrugada desta quarta-feira (23/5), registrou o momento em que o veículo da frente, um Audi A3, perdeu o controle e capotou na rodovia.

A gravação mostra o motorista do veículo acelerando e o painel do carro chega a velocidade de 170 km/h. Neste momento, os ocupantes do automóvel percebem o acidente. “Vixi! Que p* é essa? Capotou, nossa!”, é possível ouvir um deles dizendo.

Veja Vídeo

De acordo com a Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (Dict), cerca de 20 veículos participavam da competição automobilística.

O veículo que capotou era dirigido por Guilherme Santos Bessa, de 28 anos. Ele e outros dois passageiros, Raphael Godoy Lorenzo, 23 anos, e Eduardo Mendes Fernandes Borges, morreram na hora.

O quarto ocupante do veículo, Edmar Machado, 23 anos, foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Ele foi submetido a uma cirurgia ortopédica e não corre risco de morte.

De acordo com o hospital, ele está orientado, consciente e respirando de forma espontânea, na sala de Recuperação Pós-Anestésica (RPA).

Pornô feminista ganha espaço no mercado de filmes adultos do Brasil: 'Mulheres também gostam de sexo'

Emme White nas gravações de 'Urbex fuckers'
(Foto: Divulgação/Sexy Hot)
G1 falou com atrizes e profissionais do segmento que coloca a personagem feminina como protagonista das produções, evita estereótipos e serve de alternativa ao convencional.

Por Cauê Muraro, G1
É o clichê do filme pornográfico. Uma mulher – em geral, loira, curvilínea, com silicone e maquiagem muito visível – escuta a campainha de casa. Ao abrir a porta, ela dá de cara com um homem – em geral, musculoso, tipo galã e entregador (de pizza, por exemplo).

Eles iniciam um diálogo bastante aleatório que dura menos 30 segundos. Motivo: é hora do sexo. Afinal, os dois estavam ali para isto mesmo: o ator, na figura do dominador que vai ser satisfeito; a atriz, como a submissa que mais geme do que fala (palavrão). Tudo para entreter um público majoritariamente masculino.


A pornografia feminista tem a proposta de ser justamente uma alternativa a este tipo de filme adulto hegemônimo, conhecido por "pornô mainstream" ou tradicional. Surgida nos anos 1980 nos Estados Unidos, a vertente feminista vem ganhando atualmente cada vez mais atenção no mercado de filmes adultos.

No lugar dos corpos curvilíneos e esculturais, físicos imperfeitos. No lugar do sexo aleatório e do prazer encenado, o realismo. E, sobretudo, no lugar do homem contolador e da mulher obrigatoriamente servil, o protagonismo feminino.

Atrizes, profissionais do setor e pesquisadores do tema ouvidos pelo G1 atribuem o espaço crescente aberto para o pornô feminista, em parte, aos recentes movimentos que lutam por igualdade entre gêneros e por respeito e reconhecimento do papel mulher na sociedade.

"Mulher gosta de sexo também", afirma a atriz Emme White, de 37 anos e que faz filmes pornôs há três. "O que mulher não gosta de ver é gemido fake, o sexo sem sentido e sempre visando só o prazer do homem. A mulher quer ver coisas que ela de repente se imagina fazendo."

Maurício Paletta, diretor da Playboy do Brasil, grupo que controla o canal a cabo de filmes pornô Sexy Hot, principal exibidor do país, afirma que o nicho do pornô feminista "é um negócio que está completamente em voga, e a gente acompanha essa tendência". 
Leia  mais/Matéria completa

Aeroportos em sinal amarelo devido movimento contra aumento nos combustíveis

Congonhas recebe combustível e agora tem reserva para abastecer aviões até noite de sexta
Aeroporto estava com o risco de ficar sem combustível nesta quinta-feira (24), segundo alerta da própria Infraero. Carros da PM escoltaram caminhões até o aeroporto.

Por Ricardo Gallo, G1, São Paulo
Após quase ficar sem combustível em razão da greve de caminhoneiros, Congonhas terá querosene de aviação para abastecer as aeronaves até a noite de sexta-feira (25). Caminhões reabasteceram na noite desta quarta (23) o aeroporto, que, segundo a própria Infraero, estava na iminência de ficar sem combustível.

À noite, carros da Polícia Militar escoltavam os caminhões na avenida Rubem Berta, a caminho do aeroporto. Uma fonte do setor aéreo confirmou ao G1 o reabastecimento.

A informação de que o aeroporto tem combustível também está, com mais detalhes, no "Notam", sigla em inglês para "Aviso aos Aeronavegantes", documento oficial que notifica companhias aéreas, tripulantes e administração do terminal sobre, entre outros, mudanças de serviços e procedimentos.

Escrito com abreviações usadas em linguagem aeronáutica, o texto diz: "SER COMBUSTÍVEL AVBL O/R ATRÁVES DOS TEL (...)". Tradução: o "serviço de combustível está disponível a pedido". A disponibilidade, ainda segundo o documento, é até as 23h de sexta.

Protesto de caminhoneiros começa a afetar abastecimento e preços de produtos em Goiás

Comerciantes relatam que estão com dificuldades de escoar produção de alimentos e preço combustíveis e batata sobem. 
Documento da Infraero aponta que Aeroporto Santa Genoveva só tem combustível até esta

Por Vanessa Martins, G1 GO
omerciantes e motoristas em Goiás relatam dificuldade para transportar produtos por causa do protesto de caminhoneiros nas rodovias federais. O preço da batata e do combustível também sofreram aumentos por causa da diminuição da oferta. Um posto em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, por exemplo, oferecia gasolina a R$ 5,20 e etanol a R$ 4,99.

Conforme apurou a TV Anhanguera, motoristas relataram que ao menos um dos tipos de combustível esteve em falta em alguns postos de cidades do interior do estado. Entre os municípios que já sofrem com falta do abastecimento, conforme levantamento da reportagem, estão: Catalão, Luziânia, Cristalina, Jataí e Formosa.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Márcio Andrade, informou que o órgão ainda não registrou unidades fechadas por desabastecimento ou cidades sem algum produto. No entanto, ele prevê que a partir de quinta-feira (24) a situação possa se agravar se não houver uma mudança.

“A partir de amanhã podemos começar a sentir impacto maior. O movimento está crescendo. Por enquanto só tivemos informações de faltas ocasionais e rápidas por atraso de entregas”, relatou.

Uma revendedora de gás de cozinha em Goiânia informou à TV Anhanguera que está com caminhões cheios de botijões vazios sem previsão de normalização porque depende do abastecimento em outras regiões. Outro comerciante da área disse, no entanto, que ainda há produto suficiente nas lojas.


“Nós sempre trabalhamos com estoque para manter três dias. Então não tem porque se alarmar e estocar botijão de gás em casa”, afirmou o empresário Roberto Santana.
Leia mais

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Movimento contra aumentos dos combustíveis continua


Caminhoneiros em carreata percorrem as principais ruas da cidade de Jataí nesta terça-feira. 
E o movimento continua em todo o Brasil, inclusive aqui em Jataí com apoio de empresários do setor de combustíveis.