Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Cresça junto com Jataí!
Fique em dia com seu Município pagando seus impostos

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Em meio a escândalos envolvendo o ex-presidente Universidade Federal de Goiás resolve dar título de honra (JN)

Médicos goianos se mobilizam contra pedido de título de honra da UFG a Lula

Por Nathan Sampaio
Em comunicado, Associação Médica de Goiás diz que “não aceita o uso político da UFG” para conceder o título de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente

Nesta quarta-feira (17/4) a Associação Médica de Goiás (AMG) publicou em suas redes sociais um comunicado pedindo que a classe universitária seja contra o pedido feito pelo Conselho Diretor de Ciências Sociais à Universidade Federal de Goiânia para conceder o título de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A “convocação” diz que “conceder este título ao ex-presidente Lula é agredir a essência desta titulação, pois a conduta do pretenso homenageado não condiz com os atributos fundamentais para seu merecimento que são a boa reputação, virtude, mérito ou ações de serviço.”

A AMG pediu uma nova avaliação da universidade sobre a concessão do título e informou que está mobilizando toda a classe universitária para impedir que “sujem o nome da UFG”.



O título de honra foi solicitado pela Faculdade de Ciências Sociais à UFG na quinta-feira (12/4) da última semana. Para isso, foi feito também uma petição online.

Raquel Dodge defende prisão de Lula em processo de reclamação no STF

Procuradora-geral da República rebateu argumentos da defesa do ex-presidente, afirmando que “não fazem qualquer sentido do ponto de vista jurídico”

Agência Brasil
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou a defender, em manifestação enviada nesta quinta-feira (18) ao Supremo Tribunal Federal (STF), a execução da pena de prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que é alvo de questionamento da defesa na Corte.

Após Lula ser preso no último dia 7, seus advogados entraram com uma reclamação no STF, alegando que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) errou em não aguardar o encerramento do trâmite na segunda instância antes de autorizar a execução da pena de 12 anos e um mês a qual o ex-presidente foi condenado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá (SP).

Raquel Dodge rebateu os argumentos, afirmando que “não fazem qualquer sentido do ponto de vista jurídico”. Para ela, não restava a Lula mais nenhum recurso na segunda instância capaz de suspender os efeitos da condenação, motivo pelo qual a prisão do ex-presidente foi legal.

Poucas horas depois de o STF ter negado um habeas corpus preventivo a Lula em julgamento encerrado na madrugada do último dia 5, o TRF4 expediu um ofício comunicando o resultado ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela condenação na primeira instância, e autorizando-o a emitir a ordem de prisão, que foi então expedida pelo magistrado logo em seguida.

A defesa quer que a prisão seja considerada ilegal sob o argumento de que o TRF4 deveria ter aguardado o julgamento dos embargos de declaração interpostos contra a decisão de março que negou os primeiros embargos de declaração de Lula na segunda instância. Estes embargos dos embargos foram julgados apenas ontem (18), mais de dez dias após a prisão.

Novos recursos

Além dos embargos dos embargos, os advogados argumentaram que o TRF4 também deveria ter aguardado, antes de autorizar a execução de pena, o exame de admissibilidade dos recursos especial e extraordinário que pretendem protocolar contra a condenação. Tais apelações são destinadas às instâncias superiores, mas devem primeiro ser analisados pela segunda instância.

Raquel Dodge argumentou que tais recursos especial e extraordinário também não têm efeito suspensivo. “Em outras palavras, estes recursos para os tribunais superiores não impedem que o acórdão condenatório produza seu efeito próprio e natural, como o cumprimento imediato da pena nele imposta”, escreveu a procuradora-geral da República.

A reclamação da defesa de Lula já foi rejeitada pelo ministro-relator, Edson Fachin, mas os advogados entraram com uma nova apelação contra essa rejeição, chamada agravo regimental, e que deve ser analisada pelos demais ministros do STF. A manifestação da PGR pede a negação desse agravo.

A ação de reclamação utilizada pela defesa do ex-presidente, de acordo com explicação do STF, é um instrumento jurídico com status constitucional que visa a preservar a competência de suas decisões. Uma das hipóteses de cabimento ocorre quando decisões do Supremo são desrespeitadas ou descumpridas por autoridades judiciárias ou administrativas.

Mãe e padrasto são presos suspeitos de torturar criança de 4 anos em Goiás

Menina tinha várias marcas antigas e recentes no corpo. Laudo também apontou tortura psicológica

Por Larissa Quixabeira
Um casal foi preso em Niquelândia na última quarta-feira (18/4), acusado de torturar uma criança de 4 anos. A mãe e o padrasto da criança foram denunciados pelo Conselho Tutelar do município, que acompanhava o caso e a tortura foi constatada por laudos do Instituto Médico Legal.

Segundo a polícia, ficou constatado que a menina vinha sendo torturada há bastante tempo e apresentava lesões por todo o corpo, entre antigas e recentes, praticadas de variadas formas e meios, como castigos físicos,  ficar horas de joelho, surras com fios e varas, dentre outros, além de tortura psicológica.

Durante as diligências, primeiramente os policiais civis realizaram a prisão do padrasto da criança, Lucas da Silva, que tentou usar nome falso para fugir da abordagem, e de Célia Pereira da Silva, mãe da criança, que foi até a delegacia em busca do companheiro e acabou recebendo voz de prisão.

Durante a ação policial, ficou constatado que o padrasto já era alvo de mandado de prisão preventiva expedido pela comarca de Niquelândia por descumprimento de regras do regime semiaberto. Ele cumpre pena pelo crime de furto qualificado.

O inquérito policial para apuração dos fatos contará com a juntada de outras provas, inclusive um relatório psicológico da criança, devendo ser finalizado e remetido ao poder Judiciário em até dez dias. Fonte: Opção

Jataí em ação - Novo CEO será maior e melhor

Prefeitura de Jataí inicia construção do Centro de Especialidades Odontológicas

Nesta semana, a Prefeitura de Jataí iniciou as obras das novas instalações do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), localizada na Rua Deputado Manoel da Costa Lima, ao lado da Policlínica Municipal de Saúde (antiga Osego), com o objetivo de prestar um serviço de melhor qualidade à população, na área de saúde bucal.

Atualmente, o CEO funciona no Hospital das Clínicas, de segunda a sexta-feira das 7h às 11h e das 13h às 17h, com atendimentos especializados em: Bucomaxilo, Prótese, Endodontia, Ortodontia Preventiva, Tratamento Periodontal e atendimento para portadores de necessidades especiais.

O projeto do novo prédio compreende repartições como: Sala de Próteses; Sala de Raio X; Sala de Prótese Dentária; Escovódromo; Esterilização e Estocagem; Sala de Descontaminação; Sala de Prontuários; Almoxarifado; Abrigo de Compressores; Sala Administrativa; Esterilização; Sala de Recepção; Consultório Odontológico; Salas de Protético (Gesso e Acrílico); além de Banheiro Feminino e Banheiro Masculino, entre outras.

O valor do investimento será de R$ 1.229.255,31, entre recursos federais e municipais, e tem previsão para conclusão em dezembro deste ano.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Jataí - Senta que lá vem mais história

Energia elétrica chega a Jataí
Avenida Goiás nos anos de 1920 (foto). A seta aponta para um dos primeiros postes para instalação da rede de energia elétrica na cidade pelos concessionários Joaquim Caetano de Assis e Raul Seabra Guimarães. 

Nas cláusulas estabelecidas entre as partes ficou definido que na zona urbana seriam colocadas 4.000 lâmpadas de 50 velas (watts); o consumo mensal não poderia exceder à quota estabelecida; os prédios municipais teriam energia de graça; as lâmpadas queimadas na iluminação pública teriam que ser substituídas em 24 horas, sob pena de incorrer em multa para cada uma. 

Em 1926 a energia elétrica foi ligada e o serviço oferecido pela empresa concessionária ficou aquém do acordado: a capacidade máxima não ultrapassou 75KWA ou 130 HP; na zona urbana, 318 residências foram ligadas à rede e seis empresas se utilizaram da rede trifásica; apenas 217 lâmpadas foram instaladas nas ruas e praças. Mesmo assim o acontecimento foi um grande avanço. Pequenas novas empresas começaram a surgir. Crise de desemprego deixou de existir. José Pereira Rezende era o intendente dessa época e principal incentivador do plano. 

Por DC Mello

Goiano paga mais caro por energia elétrica

Goiás foi o estado onde preço da energia elétrica mais aumentou em 1 ano, diz IBGE

Por Murillo Velasco/G1 GO
Variação do valor pago pelos goianos foi de 13,73%, enquanto a média nacional foi de 1,46%; Enel diz que aumento se deve a fatores externos à empresa.

O preço do serviço de energia elétrica pago pelos consumidores em Goiás aumentou, nos últimos 12 meses, 13,73%, maior variação registrada no país, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA), medido mês a mês pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média nacional, segundo o indicador, foi de 1,46% (veja ranking abaixo).

Além de ser o estado que apresentou a maior variação no preço da conta de energia, Goiás teve, de 2017 até o mês de março deste ano, 9,9 mil reclamações registradas na Agência Nacional de Energia Elétrica, por conta de falhas nos serviços oferecidos pela Enel Distribuição, antiga Companhia Energética de Goiás (Celg).

Em nota, a Enel informou que o aumento ocorreu devido a “fatores externos não gerenciados pela distribuidora, como custo de compra e transmissão de energia, além de impostos”. Disse ainda que “está ampliando investimentos para modernizar e aumentar a capacidade da rede de distribuição de Goiás”, o que, segundo a empresa, “trará melhoria para os consumidores no médio prazo”.

Conforme informou a Enel, foram investidos R$ 830 milhões no sistema de energia goiano em 2017, e a previsão é que, até 2020, a empresa invista cerca de R$ 2 bilhões em melhorias do serviço.

Segundo a empresa, 16,30% do valor pago pelo consumidor é destinado à distribuidora para operação, expansão e manutenção da rede de energia elétrica. O restante, segundo a companhia, é composto por custo de transmissão, energia, encargos e impostos.


Bombeiros capturam tamanduá-bandeira no centro de Jataí

Vídeo mostra quando animal é retido por equipe com rede e depois quando é solto em reserva da região

Uma equipe do Corpo de Bombeiros resgatou um tamanduá-bandeira no centro de Jataí, no sudoeste de Goiás, nesta quarta-feira (18). Vídeos obtidos pela TV Anhanguera mostram o animal caminhando pelas ruas da cidade e dentro da unidade da Universidade Federal de Goiás (UFG) que fica na cidade (assista acima).

Uma das gravações mostra o animal andando tranquilamente pela calçada. Em seguida outra filmagem flagra o momento em que os bombeiros conseguiram pegar o bicho com uma rede. Mesmo depois de retido, ele se debate e tenta se libertar.

O subtenente dos bombeiros Gilberto Ferreira afirmou que o animal resistiu à captura e chamou a atenção de pessoas que passavam pelo local. Apesar da dificuldade em conter o tamanduá adulto, a equipe conseguiu colocá-lo em uma gaiola.

“Nós chegamos aqui e nos deparamos com o animal atrás de uma copiadora. Buscamos uma grade que temos, abrimos e ele entrou. Antes disso tentamos pegar ele com a rede, mas ele escapulia sempre”, contou à TV Anhanguera.

Após a captura do animal a equipe levou o tamanduá-bandeira para uma reserva na região de Jataí. Ele foi solto da gaiola em local seguro.

Veja vídeo

Frango brasileiro na mira da União Europeia

A União Europeia deve proibir parte dos frigoríficos brasileiros de exportar frango para região

Do G1
Decisão deverá ser tomada em reunião de comitê nesta quinta-feira; governo brasileiro e produtores já dão como certo o bloqueio das exportações de 20 unidades.

União Europeia deverá anunciar a proibição da exportação de frango por uma lista de frigoríficos brasileiros. A decisão deverá ser tomada em reunião nesta quinta-feira (19) da autoridade sanitária do bloco e já é esperada pelo ministério da Agricultura e pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa os produtores nacionais de aves.

Segundo a ABPA, a lista deverá impedir 20 unidades brasileiras de exportar para a Europa, sendo 12 da BRF, líder mundial de produção de frango e dona das marcas Sadia e Perdigão, e 8 de outras empresas brasileiras. A lista oficial ainda não foi divulgada.

"Ainda temos esperança que alguns países votem a favor do Brasil nessa comissão e essa medida não seja aprovada. Mas, se for adiante, vai impactar mais de 30% da exportação para a Europa", disse o vice-presidente de Mercados da ABPA. Leia matéria completa

Motorista bêbado que causar acidente com vítima agora tem pena maior

Com mudança na lei, delegado não poderá mais determinar fiança nesse caso. 
Código de Trânsito também passa a incluir 'cavalo de pau' e outras manobras radicais entre crimes.

Começam a valer nesta quinta-feira (19) as mudanças no Código de Transito Brasileiro (CTB) que aumentam a punição e diminuem as brechas para motoristas embriagados ou drogados que causarem acidentes com vítimas no trânsito.

Sancionada em dezembro passado, a alteração define que motoristas bêbados enquadrados na lei de trânsito por homicídio culposo (sem intenção de matar) cumpram pena de 5 a 8 anos de prisão, além de o direito de dirigir suspenso ou proibido.

Antes, a pena por causar acidente com morte era de 2 a 4 anos, o que permitia que o delegado responsável pelo flagrante estipulasse uma fiança, que poderia liberar o motorista imediatamente.

Com a elevação da pena, o delegado não pode mais determinar a fiança porque a lei permite isso apenas em crimes com pena máxima de 4 anos.

Governo de Goiás lança nesta 5ª-feira programa Mais Segurança

Ideia é promover mais interação entre polícia e comunidade e permitir que a população faça denúncias e busque atendimento de emergência.

Por Marcelo Gouveia/Opção
O governador José Eliton e o secretário de Segurança Pública, Irapuan Costa Júnior, lançam nesta quinta-feira (19/4) o programa Mais Segurança. Trata-se de um pacote de medidas de curto e médio prazo que vão reduzir, ainda mais, os indicadores de criminalidade no Estado, além de garantir maior sensação de segurança à população. O evento será realizado no auditório do Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE).

Entre as primeiras medidas estão ações de segurança nos terminais do transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia, com a participação das forças policiais. Serão instituídos o Batalhão de Terminal, composto pela Polícia Militar, e o Viagem Mais Segura, que contará com a participação da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Superintendência de Polícia Técnico-Científica.

Um dos principais objetivos é garantir mais segurança nas rotas do transporte público. Para isso, serão realizadas ações ostensivas da Polícia Militar que vão ampliar a presença policial na comunidade.

Dentro do policiamento nos terminais, a Polícia Civil instituirá uma unidade especializada da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) para investigar crimes cometidos contra usuários do transporte coletivo, além de mapear agressores ou grupos criminosos que atuam nesses locais.

Os principais terminais de Goiânia contarão com dispositivos de monitoramento por câmeras. A ideia é promover mais interação entre polícia e comunidade e permitir que a população faça denúncias e busque atendimento de emergência.

Valorização

O governo de Goiás, por meio da SSP, promoverá mais 500 policiais. A medida vai garantir mais motivação às forças de segurança e proporcionar um trabalho ainda mais efetivo junto à comunidade. Também será realizado concurso público para a contratação de mais 100 delegados para a Polícia Civil.

O programa Mais Segurança também prevê um incremento da frota de veículos das forças policiais especiais. Novas viaturas serão adquiridas. Modernização Para agilizar procedimentos, especialmente em municípios do interior, haverá uma mudança na lavratura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). O objetivo é fazer com que a Polícia Militar e demais forças de segurança também possa lavrá-los. Neste sentido, será formalizado um Termo de Acordo e Cooperação (TAC) entre Secretaria de Segurança Pública, Ministério Público e Tribunal de Justiça.

Também será lançado o Instituto de Identificação Virtual da Polícia Civil. O atestado de antecedentes poderá ser expedido de forma digital. A iniciativa vai desburocratizar o modelo atual. Igualmente, a expedição de carteiras de identidade será feita por meio de agendamento segundo o padrão Vapt Vupt de atendimento.

Educação - 30 anos de IFG Câmpus Jataí

A unidade é de fundamental importância para a educação em nosso município

O Instituto Federal de Goiás (IFG) – Câmpus Jataí celebra nessa quarta-feira (18), 30 anos de fundação do Câmpus em nossa cidade. A unidade é de fundamental importância para a educação em nosso município e tem por finalidade formar e qualificar profissionais para os diversos setores do mercado de trabalho.

O IFG oferece educação técnica integrada de ensino médio à pós-graduação. Na educação superior, conta com os cursos de tecnologia, especialmente na área industrial, e os de bacharelado e licenciatura. O Câmpus Jataí disponibiliza 300 vagas gratuitas por ano, e conta com aproximadamente 1000 alunos.

História do Câmpus Jataí

No final dos anos 80, mais precisamente em 1988, o IFG antiga Escola Técnica Federal de Goiás amplia sua presença no Estado com sua sede na cidade de Goiânia, criando a primeira Unidade de Ensino Descentralizada (UNED) de Jataí, hoje denominada Câmpus Jataí.

Em 22 de março de 1999, a Escola Técnica Federal de Goiás foi transformada em Centro Federal de Educação Tecnológica de Goiás (CEFET-GO), sendo com isso, uma instituição de ensino superior pública e gratuita, especializada na oferta de educação tecnológica nos diferentes níveis e modalidades de ensino, com prioridade na área tecnológica. A partir daí, a Instituição recebeu autorização para ofertar cursos superiores.

Em 29 de dezembro de 2008, a Lei Federal nº 11.892, cria o IFG, transformando os Centros Federais de Educação Tecnológica (CEFETs) em Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Equiparada às universidades federais, é uma instituição de educação superior,
básica e profissional, pluricurricular e multicâmpus, especializada na oferta de educação profissional, tecnológica e gratuita em diferentes modalidades de ensino. Com isso, CEFET, UNED Jataí, fica denominada IFG Câmpus Jataí.

Procon de Jataí notifica a BRK Ambiental

PREFEITURA DE JATAÍ | Procon notifica BRK Ambiental por transtornos causados na construção da rede de esgoto do Residencial das Brisas

Após receber várias denúncias de moradores do Residencial das Brisas, o Procon de Jataí notificou a BRK Ambiental para prestar esclarecimentos quanto à demora no serviço de tapa-buracos e limpeza das ruas daquele setor, após a implantação da rede coletora de esgoto.

De acordo com a denúncia, em alguns casos as ruas são cortadas e os buracos ficam abertos por mais de quinze dias, causando inúmeros transtornos aos cidadãos que residem no setor.

A empresa tem dois dias para apresentar um cronograma de realização da obra e cumprir o prazo estabelecido em lei, sob pena de multa.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Humberto Machado anuncia a desistência de sua pré-candidatura a Deputado Federal

A informação é de um áudio que está circulando nas redes sociais.

Plantão JTI
Em um áudio que esta circulando nas redes sóciais, o ex-prefeito de Jataí Humberto Machado comunica a sua desistência da pré-candidatura a Deputado federal.

No áudio é possível ouvir a voz que aparentemente é a do ex-prefeito explicar os seus motivos de desistir em concorrer uma cadeira na Câmara Federal em 2018

Ele começa dizendo que mantem o apoio a Daniel Vilela para Governador, na sequência explica a dificuldade para se eleger Deputado Federal devido à quantidade de voto que o MDB necessita para obter cada vaga, sendo aproximadamente 200 mil votos. O que torna cara uma candidatura federal.

Mas o motivo aparentemente que fez Humberto Machado desistir da candidatura, não foi monetário e muito menos o numero de votos para ser eleito, e sim, uma contrariedade com o  marketing do MDB, que ao divulgar uma visita do Daniel ao anel rodoviário de Jataí na sexta-feira (13), não mencionou o seu nome e ainda mencionou o nome de adversários políticos em publicações que foram divulgadas a nível estatual. Esta situação deixou Humberto contrariado, pois ele acredita que como pré-candidato o seu nome precisa ser citado para que os eleitores de outras cidades passassem, a saber, de sua pretensão politica em 2018.

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.